Brasil tem seis barcos no maior Mundial de remo da história

O Mundial de Chungju terá 384 barcos em 27 classes (Foto: Alexandre Clark)

O Mundial de Chungju terá 384 barcos em 27 classes
(Foto: Alexandre Clark)

Após quase dois dias de viagem, a seleção brasileira de remo finalmente já está em Chungju, na Coréia do Sul, para o Campeonato Mundial nas categorias Sênior e Peso Leve. A partir do próximo domingo, dez atletas em seis barcos representarão o Brasil na maior edição da competição, que terá o recorde de 73 países participantes, com 948 atletas em 384 barcos divididos em 27 classes.

A equipe brasileira é basicamente a mesma que participou das últimas duas etapas da Copa do Mundo, na Inglaterra e na Suíça, em junho e julho passados, com Fabiana Beltrame, campeã mundial em 2011, e Bianca Miarka, campeã sul-americana em 2013, no Single Skiff feminino, Peso Leve e Aberto, respectivamente; Aílson Eráclito e Diego Nazário no Double Skiff PL masculino; e o Quatro Sem PL, com Célio Amorim, Marcos Oliveira, Thiago Almeida e Willian Giaretton, no lugar de João Pedro Kubit, que está na Coréia como reserva.

Além deles, o Brasil disputará duas das cinco provas paralímpicas do programa, com Cláudia Santos, quarto lugar na Paralimpíada de Londres 2012, e Luciano Luna, ouro na Copa do Mundo em Belgrado ano passado, ambos no Single Skiff AS – para atletas que utilizam apenas os braços. Os primeiros a estrear serão Fabiana Beltrame e o Double Masculino, que disputam as eliminatórias no domingo. Os demais competem na segunda-feira.

A edição deste ano supera o recorde de 68 países registrado em 2011 em Bled, na Eslovênia, quando Fabiana ganhou o título no Single Skiff PL feminino, a maior conquista do remo brasileiro. Além das cinco provas paralímpicas, que incluem a estreia do Double Skiff LTA (perna, tronco e braço) misto, o programa inclui 14 provas olímpicas e oito internacionais.

A prova mais concorrida é o Single Skiff masculino, com 36 remadores, entre eles os três medalhistas olímpicos em Londres: Mahe Drysdale (Nova Zelândia), Ondrej Synek (Rep. Thceca) e Alan Campbell (Grã-Bretanha). A maior delegação é a americana, com atletas em todas as provas, seguida dos italianos, com 24 guarnições. Os anfitriões sul-coreanos estão inscritos em 21 provas. Cinco países participam pela primeira vez: Qatar, Namíbia, Líbia, Costa do Marfim e Vanuatu

O primeiro Campeonato Mundial foi disputado em 1962, apenas entre homens na categoria Aberta (sem limite de peso). A participação feminina começou em 1974, mesmo ano das provas masculinas de Peso Leve, cuja competição entre mulheres estreou em 1985. As provas de remo adaptado fazem parte do calendário internacional desde 2002.

Veja o programa provisório da provas.

 © Remo em Voga ®
Anúncios

Sobre remoemvoga

Notícias e vídeos sobre o remo brasileiro e competições internacionais
Esse post foi publicado em Remo Internacional e marcado , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Uma resposta para Brasil tem seis barcos no maior Mundial de remo da história

  1. José F. Leal disse:

    Lendo remoemvoga posso acompanhar este esporte a distancia e torcendo para que o remo volte a ser um esporte mais conhecido e praticado no Brasil como foi no meu tempo de jovem.
    .

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s