Uncas conquista ouro inédito no Mundial Sub-23

Uncas Tales: Campeão Mundial Sub-23
(Foto Igor Meijer/FISA)

O remo brasileiro tem um novo Campeão Mundial. Quase seis anos após o histórico título  de Fabiana Beltrame no Mundial Sênior, o mineiro Uncas Tales, de 20 anos, levou o país de volta ao topo do pódio no Campeonato Mundial Sub-23, este domingo, em Plodiv, na Bulgária. O remador do Botafogo venceu a final do Single Skiff Peso-Leve Masculino em 6m59s46, quase dois segundos à frente do mexicano Alexis Lopez Garcia (7m01s41), com o italiano Lorenzo Galano (7m02s18) completando o pódio.

“Estou muito, muito feliz. Isto é meu sonho. Especialmente porque fiquei lesionado por dois anos, com uma inflamação no joelho”, disse Uncas ao site da FISA. Ele estreou com vitória na quarta-feira e na sexta-feira estabeleceu o novo melhor tempo da prova na competição, ao vencer as quartas de final em 6m46s34, baixando em 59 centésimos a marca do francês Jeremie Azou (atual campeão Olímpico e Mundial no Double Skiff Peso-Leve), registrada no campeonato de 2011, em Amsterdam.

Na rota para o ouro na prova com maior número de inscritos da competição (34), Uncas só não venceu a semifinal de sábado, quando classificou-se em segundo. Ele foi superado pelo mexicano Alexis Garcia Lopez, bronze na prova ano passado e atualmente remador do Vasco – os dois voltarão a se enfrentar na 4ª Regata do Campeonato Estadual do Rio de Janeiro, dia 13 de agosto, na Lagoa Rodrigo de Freitas.

Na final, Garcia largou na frente e Uncas cruzou os primeiros 500 metros em quarto lugar. O brasileiro assumiu a ponta antes da metade da prova e chegou a abrir 4s86 de vantagem na passagem dos 1.500 metros, resistindo ao ataque do mexicano no final. O checo Jan Cincibuch ficou em quarto, com o tunisiano Mohamed Taieb em quinto e o grego Ninos Nikolaidis em sexto.

Com o resultado, o Brasil ficou em oitavo lugar na classificação geral do Mundial, empatado com Bielorrússia, Nova Zelândia, Suécia e Chile, com um ouro cada. A vitória chilena foi no Dois Sem Feminino, com as gêmeas Melita e Antonia Abraham. A Itália liderou o quadro de medalhas, com 10 no total (5 ouros, 3 pratas e 2 bronzes), à frente de Holanda (3 ouros e 1 prata) e Grã-Bretanha (2, 2 , 1). Ao todo, remadores de 28 países foram ao pódio na competição deste ano, que reuniu 837 atletas de 53 nacionalidades.

Este é a terceira medalha brasileira na história do Mundial Sub-23. As outras duas foram do amazonense Ailson Eráclito, também remador do Botafogo, prata em 2009 e bronze em 2010. Foi também a terceira participação de Uncas na competição, na qual ficou em 11º em 2014, aos 17 anos, e em 8º no ano passado.

Além de Uncas, o Brasil disputou mais duas provas. Bronze no Mundial Júnior ano passado, Lucas Verthein Ferreira, de 19 anos, também remador do Botafogo, ficou em 11º no Single Skiff Masculino, enquanto Milena Vianna ficou em 18º no Single Skiff Feminino.

 

© Remo em Voga ®
Anúncios

Sobre remoemvoga

Notícias e vídeos sobre o remo brasileiro e competições internacionais
Esse post foi publicado em Remo Internacional e marcado , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s