Alemães dominam histórico de medalhas no remo Olímpico

Remos da Alemanha: tradição de pódio Olímpico (Foto: Vicente Leal/Remo em Voga)

Remos da Alemanha: tradição de pódio Olímpico
(Foto: Vicente Leal/Remo em Voga)

A Alemanha Oriental competiu nos Jogos Olímpicos pela última vez em Seul-1988. Após seis edições ausente, o país ainda é o detentor do maior número de medalhas de ouro no remo: 33, conquistadas em cinco Jogos num intervalo de apenas 20 anos. A marca pode ser superada no Rio pelos Estados Unidos, que têm 32 ouros em 23 participações na modalidade. Para tanto, precisam melhorar a média de uma vitória nas últimas três Olimpíadas – as duas últimas conquistadas pelo Oito Com Feminino, invicto há 10 anos.

Os americanos têm ao todo 87 medalhas, incluindo 31 pratas e 24 bronzes, e lideraram o quadro de medalhas em sete edições das 10 disputadas entre 1920 e 1964. O domínio da Alemanha Oriental começou no México, em 1968, e só foi interrompido pela ausência nos Jogos de Los Angeles-1984 (vencidos pela Romênia, que deixou os donos da casa em segundo), sendo retomado em Seul-1988.

Se somadas as conquistas das Alemanhas Oriental e Ocidental às que o país obteve antes e depois da separação, os germânicos acumulam 119 pódios, dos quais 62 no topo, quase o dobro dos americanos. Nos anos em que competiram separados, os alemães ocidentais conquistaram 14 medalhas (4 ouros, 4 pratas e 6 bronzes) enquanto os vizinhos ganharam 48, sendo 7 de prata e 8 de bronze. Reunificado, o país liderou o quadro de medalhas em Barcelona-1992, repetindo os feitos de 1936, em casa, e 1960, em Roma.

Atuais bicampeões Olímpicos, os britânicos têm 28 ouros e 63 medalhas no total, 15 conquistadas nos dois últimos Jogos, sendo nove em Londres-2012. É de um britânico o recorde de ouros no masculino, com as cinco vitórias de Steve Redgrave entre 1984 e 2000 – três no Dois Sem e duas no Quatro Sem, a última aos 38 anos de idade. Com um bronze no Dois Com, ele só tem menos medalhas que a romena Elisabeta Oleniuc-Lipa, que também ganhou cinco ouros, além de duas pratas e 1 bronze.

Após manterem-se entre os três primeiros do remo nos Jogos por 20 anos, e liderar o quadro de medalhas novamente em 2000 e 2004, a Romênia caiu para o nono lugar em 2008 e não foi ao pódio em Londres. Já os alemães, foram vice em três edições seguidas e caíram para 13º em Pequim-2008, terminando em terceiro em 2012. Ano passado, no evento teste na Lagoa Rodrigo de Freitas, a Alemanha conquistou o Mundial Júnior pela terceira vez consecutiva, a sétima nas últimas oito edições da competição. Uma tradição que começa na base dos clubes do país, e se traduz em pódio Olímpico.

Memória
Total de medalhas por país no remo em Jogos Olímpicos

Todas as participações do remo brasileiro em Olimpíadas

Leia também:
Bicampeões Olímpicos garantem presença na Rio 2016 Europeus dominam Mundiais a caminho da Rio 2016 Alemanha é campeã (de novo) no Mundial Júnior Clubes estão na base do sucesso alemão no Mundial Júnior 

 

© Remo em Voga ®
Anúncios

Sobre remoemvoga

Notícias e vídeos sobre o remo brasileiro e competições internacionais
Esse post foi publicado em Remo Olímpico e marcado , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s