Clubes do Rio têm poucos remadores cariocas na Seleção

Beatriz Cardoso é a única carioca na Seleção

Beatriz Cardoso: única remadora carioca na Seleção

Apesar de os clubes do Rio terem mais da metade (53%) dos 51 pré-selecionados para compor a equipe brasileira este ano, os remadores cariocas não são maioria na Seleção, ao contrário. Levantamento do Remo em Voga, com base em dados da CBR e consulta a alguns atletas via Facebook, mostra que dos 25 já convocados, apenas três nasceram no Estado: Beatriz Cardoso e Renato Cesar de Oliveira, do Flamengo, e Marcos Oliveira, do Vasco.

Do total de 16 atletas de clubes do Rio que integram o grupo, seis são de Santa Catarina: os alvinegros Anderson Nocetti, Diego Nazário e Guilherme Gomes, e os rubro-negros Fabiana Beltrame, João Hildebrando e William Giaretton. O Botafogo tem entre os convocados o brasiliense Célio Amorim, o capixaba Felipe Soares, o paraense Marciel Morais, o potiguar Emanuel Borges e a alemã de nascimento Bianca Miarka. O Flamengo conta ainda com Thiago Almeida, do Espírito Santo, enquanto o paulista Steve Hiestand representa o Loureiro.

O estado com mais atletas na seleção atual é o Rio Grande do Sul, com sete, sendo seis do Grêmio Náutico União, e um sem clube. Os catarinenses vêm logo atrás, com seis, todos treinando em clubes do Rio. Além de Steve Hiestand, São Paulo tem Vanessa Cozzi e Vitória Blanes, ambas do Paulistano.

Na equipe que disputará os Jogos Sul-Americanos, no Chile, dias 8 e 9 de março, o domínio sulista é ainda maior. Dos 13 integrantes da delegação, cinco são gaúchos e cinco catarinenses. Brasília, Rio e Espírito Santo têm um representante cada. Mas apenas a guarnição do Quatro Sem Aberto (Altenir Sartori, Victor Pereira, Allan Bittencourt e Leandro Tozzo) treina no União, em Porto Alegre. Todos os demais remam por clubes do Rio: quatro no Botafogo, três no Flamengo e um no Vasco.

Se por um lado a força de atração da raia olímpica da Lagoa Rodrigo de Freitas eleva o nível da competição estadual – que este ano terá pontuação dobrada nas provas das categorias internacionais da FISA – por outro aumenta a concorrência por uma vaga para os nativos da cidade. Para tentar equilibrar o alto rendimento com o surgimento de novos atletas, todas as regatas terão duas provas de Infantil (masculino e feminino), e serão disputadas ao todo 21 provas de Juniores ao longo do campeonato, sendo nove para Júnior A (até 16 anos) e 12 para Júnior B (até 18). Tomara que a pescaria de talentos seja proveitosa.

© Remo em Voga ®
Anúncios

Sobre remoemvoga

Notícias e vídeos sobre o remo brasileiro e competições internacionais
Esse post foi publicado em Remo Nacional e marcado . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s