Entre clubes e CBR, remadores do Rio não vão ao Brasileiro

Remadores do Rio buscam solução para competir (Foto: Facebook de Fabiana Beltrame)

Remadores do Rio: fora do Brasileiro
(Foto: arquivo/Facebook de Fabiana Beltrame)

Realizar duas competições importantes simultaneamente, em cidades diferentes, poderia ser um sinal de força do remo nacional.  Só que não. Ao transferir a 2ª Etapa do Campeonato Brasileiro Sênior e Júnior para o mesmo fim de semana da última regata do Campeonato Estadual do Rio de Janeiro, a CBR esvaziou a principal competição da modalidade, que começa na próxima quinta-feira, em Brasília, sem os remadores de Botafogo, Flamengo e Vasco – onde treinam 18 dos 21 atletas que representaram o Brasil nos Jogos Pan-Americanos, em julho.

Das 254 guarnições incluídas na lista de inscrições divulgada pela CBR no final de setembro (descontadas nove com nomes duplicados nas mesmas provas), 29 são do “Rio de Janeiro”, formadas por remadores de Flamengo e Vasco preocupados em garantir a chance de ganhar ou manter a Bolsa Atleta – benefício financeiro do Governo Federal para os três primeiros em competições nacionais. Quase todos, porém, estão escalados para defender seus clubes no domingo, dia seguinte às finais do Brasileiro, e a maioria desistiu de ir a Brasília, pelo desgaste físico e político que a presença nas duas competições poderia causar.

A lista original da CBR inclui ainda quatro barcos da ANNFR, de Campos – dois deles inscritos também como Rema Campos –, igualmente com remadores escalados na 4ª Regata, e outros cinco com atletas do C.R. Loureiro, da Barra da Tijuca, que este ano não participou de nenhuma prova no Estadual. Atual bicampeão Brasileiro Sênior e Júnior, o Botafogo não inscreveu seus atletas na competição nacional, priorizando o inédito tri no campeonato do Rio, disputado ininterruptamente desde 1898.

“Nossos atletas são registrados pelo Botafogo, logo quem inscreve é o Botafogo.
Todos seguem as orientações do clube e estão focados na última regata do Estadual. Existe uma sinergia total entre clube e atletas e o sentimento único em relação a essa arbitrariedade é de repulsa e revolta, alem do desprazer de ter o esporte comandado por um desprovido de qualquer competência, inteligência e boa fé”, escreveu o Diretor de Remo do Botafogo, Marcelo Murad, em comentário no Facebook.

Mesmo sem os remadores alvinegros, o Rio é o estado com mais barcos na lista de inscritos da CBR: 38, um a mais que os representantes do Pará, distribuídos em guarnições do Clube do Remo (20), Paysandu (11) e Tuna Luso (3), além de três barcos mistos. A Bahia tem 33 guarnições, sendo 22 com remadores do São Salvador (oito delas mistas), seis do Vitória, três do Santa Cruz (que divide sete barcos com o São Salvador) e duas da Associação Salvador, em provas de para-remo.

Contando com o Rio, dez estados e o Distrito Federal inscreveram representantes. Anfitrião ano passado – quando também houve polêmica fora d’água –, São Paulo terá 29 guarnições em Brasília, 20 delas do Pinheiros, seis do Paulistano, duas do Corinthians e uma do Bandeirante. O Espírito Santo contará com 27 barcos (12 do Caxias, 8 do Saldanha da Gama e 7 do Álvares Cabral), quatro a mais que Pernambuco (12 do Náutico, 10 do Sport e um da Liga), que não participou do campeonato ano passado.

Os gaúchos inscreveram 21 barcos, dos quais 15 do Grêmio Náutico União (GNU), vice-campeão Sênior em 2014, quatro do GPA e dois do Almirante Barroso. Anfitriões da disputa, os brasilienses têm 19 barcos inscritos, 10 com remadores do Minas Brasília Tênis Clube (a metade em barcos mistos), cinco da Asbac e quatro do Clube Naval.

Santa Catarina contará com 13 barcos, sendo nove do Martinelli e quatro Aldo Luz, além de atletas do América de Blumenau em barcos mistos. Ausentes do campeonato passado, o Rio Grande do Norte inscreveu cinco guarnições e a Paraíba, duas. A Argentina também terá representantes em Brasília, com seis barcos em provas de para-remo e um no Double Skiff Masculino Sub-23 – que tem 17 guarnições inscritas, quatro a menos que o Double Skiff Masculino Aberto, a disputa com mais concorrentes (sendo três do Rio).

Ao todo estão previstas 26 provas (seis de Júnior e quatro de para-remo), mas pelo menos duas (Four Skiff Júnior Feminino e Quatro Sem Sub-23 Peso-Leve Masculino) podem ser canceladas se não tiverem o mínimo de três barcos confirmados no Congresso Técnico, marcado para quarta-feira.  As eliminatórias estão previstas para quinta-feira, com finais na sexta e no sábado. Não haverá provas em Single Skiff nem Dois Sem, incluídas na 1ª etapa, em março, no Rio de Janeiro, com o nome de Campeonato Brasileiro de Barcos Curtos, quando os remadores dos clubes cariocas ganharam 10 das 14 disputas.

Leia mais:
Remo naufraga na política às vésperas da Olimpíada em casa Impasse ameaça presença de remadores do Rio no Brasileiro 

Veja também:
Lista de inscrições no Campeonato Brasileiro (site da CBR)
Programação da 4ª Regata do Campeonato Estadual do Rio de Janeiro (site da FRERJ)

 

© Remo em Voga ®
Anúncios

Sobre remoemvoga

Notícias e vídeos sobre o remo brasileiro e competições internacionais
Esse post foi publicado em Remo Nacional e marcado , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s